Usando o Microsoft Exchange Server 2010 para obter uma rica coexistência com o Exchange Online – BPOS / Office 365 / Microsoft Online Services – parte 2/3

 

Detalhes dos recursos na Rica Coexistência

Vamos analisar quais são features de cada recurso, na rica coexistência:

Free/Busy e compartilhamento de Calendário através da coexistência:
– Funcionamento do Free/Busy e Compartilhamento do Calendário na coexistência;
– Cria uma visão de única entidade, indendente do estar online ou on-premises;
– Suporte qualquer cliente Outlook, pois o trabalho é realizado pelo Exchange CAS e pelo MS Federation Gateway, sendo transparente para o usuário.

image
Figura 1: Free/Busy e compartilhamento de Calendário.

MailTips através da coexistência:
– Cria a aparência de uma organização única;
– Permite a apresentação correta das MailTips no Outlook 2010, apresentando-as para melhorar a experiência do usuário, como por exemplo, um banner informando que um usuário está fora do escritório, antes mesmo do e-mail ser enviado.

image
Figura 2: MailTips podem ser usadas na rica coexistência.

Messaging Tracking através da coexistência:

– Cria a aparência de uma organização única;
– O rastreamento da mensagem funciona para todo o ambiente;

image
Figura 3: Message Tracking funcionará para toda a entidades, independente de ser on-premises ou na nuvem.

Search de Mailboxes através da coexistência:
– É possível realizar pesquisas de mailboxes, como se fosse uma única organização;
– É possível selecionar mailboxes da nuvem, on-premises ou ambos;
– Através de uma representação gráfica, é possível distinguir onde o mailbox está;
– O resultado da pesquisa retorna o mailbox, independente de sua localidade.

image 
Figura 4: Search de Mailboxes através da coexistência.

 

Acesso de OWA único:
– Única URL;
– Assegura uma experiência para o usuário final de uma única localidade, independente da localidade do mailbox.

image
Figura 5: Única URL para o OWA, independente da localidade do mailbox.

 

Fluxo de e-mail na coexistência:
– Na rica coexistência, existe a preservação dos cabeçalhos da organização interna;
-  Cabeçalho mais importante: Auth hearder;
* Permite tratar a mensagem vindas da nuvem como autenticada. Isso significa que a mensagem é confiável e resolvida com um recipiente que existe na GAL;
* Quando o sender é aberto no Outlook, o cartão da GAL é aberto.

image
Figura 6: Fluxo de e-mail na coexistência, usando a preservação de cabeçalhos.

De uma forma geral, a idéia da rica coexistência é tornar ambiente como se fosse uma única organização. E esses recursos permitem esse nível de visibilidade, inclusive com a migração “de” ou “para” a nuvem ser transparente para o usuário.

Cenários de Federação

A sincronia do serviço de diretório que existia no BPOS, antes do Office 365, era apenas uma sincronia de atributos. Por isso que os passwords não eram sincronizados.

Já com o Office 365, um dos conceitos que permitem que a rica coexistência existir é a Federação. Ou seja, a entidade é federada com o ambiente online, fazendo com que os objetos sejam representados como os mesmos, no Active Directory on-premises com o online.

Existem dois possíveis cenários de Federação. O primeiro deles é o “Federated Identity”, onde os usuários usam credenciais corporativas para acessar recursos online, que estão na nuvem. Esse cenário dispõe de:
– Single Sign-on para login de mailbox na nuvem;
– Logon direto para aplicações LOB.

Esse cenário se aplica à todos os produtos do Office 365, não somente o Exchange Online.

O segundo deles é o “Federated Sharing”, através de delegação onde serviços atuam nos bastidores da conta de usuário, para acessar os recursos do Exchange. Esse cenário é específico para os recursos de rica coexistência do Exchange 2010 com o Exchange Online.

Na próxima parte do artigo, iremos abordar a configuração da rica coexistência.

Abraços,

Carlos Monteiro.

Tags: , , , , , ,

5 Respostas to “Usando o Microsoft Exchange Server 2010 para obter uma rica coexistência com o Exchange Online – BPOS / Office 365 / Microsoft Online Services – parte 2/3”

  1. Quais os passos necessários para a transição do BPOS para o Office 365? « Carlos Monteiro's Blog Says:

    […] lembrar, que já abordamos a Rica Coexistência em um artigo, no ano passado, dividido em parte 1, parte 2 e parte […]

  2. Saiba os passos necessários para a transição do BPOS para o Office 365! « Blogando Microsoft Says:

    […] lembrar, que já abordamos a Rica Coexistência em um artigo, no ano passado, dividido em parte 1, parte 2 e parte […]

  3. Saiba os passos necessários para a transição do BPOS para o Office 365! « IT Elieser – Best of TI Says:

    […] lembrar, que já abordamos a Rica Coexistência em um artigo, no ano passado, dividido em parte 1, parte 2 e parte […]

  4. Quais os passos necessários para a transição do BPOS para o Office 365? « { fernando andreazi } Says:

    […] lembrar, que já abordamos a Rica Coexistência em um artigo, no ano passado, dividido em parte 1, parte 2 e parte […]

  5. Quais os passos necessários para a transição do BPOS para o Office 365? « Jorge G. Vera's Blog Says:

    […] lembrar, que já abordamos a Rica Coexistência em um artigo, no ano passado, dividido em parte 1, parte 2 e parte […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: